Capital de giro: como gerenciá-lo de forma inteligente na sua empresa?

Findicas

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter

Capital de giro é o que garante o negócio no seu plano operacional, sustentando-o em períodos cruciais.

Ilustração de empresários enfrentando os altos e baixos da capital de giro do seu negócio.Como o nome já aponta, capital de giro para empresas é essencialmente o dinheiro que um negócio tem de “giro” em caixa depois de descontar todos seus compromissos. Será ele que irá dizer para o gestor o valor que precisa reservar para manter aquela organização funcionando no curto prazo (12 meses).

Acompanhando e controlando o capital de giro, uma empresa mantém seu fluxo de caixa saudável e evita surpresas desagradáveis como períodos de escassez monetária. Afinal, todo negócio tem momentos de maiores gastos por alguma eventualidade ou até mesmo precisa investir em melhorias não-previstas, e perder essas oportunidades significa estar mais perto de fechar as portas.

 

Como calcular a quantia necessária?

Para se manter funcionando, existe uma conta simples a se fazer: capital de giro líquido =  ativo circulante – passivo circulante. 

 

Quando observamos o capital de giro por sua liquidez significa que são recursos da empresa classificados por sua capacidade de serem convertidos em dinheiro; enquanto o termo circulante se refere ao período de 12 meses.

 

O ativo circulante nessa conta, então, seria bens como dinheiro em espécie, saldo bancário, estoques, aplicações e tudo que se relaciona aos ganhos da empresa. Já o passivo são obrigações e custos que o negócio tem com terceiros – o governo, fornecedores e colaboradores – como aluguel, contas, impostos e salários. 

 

Com esses dados na mão e a subtração feita, o seu valor de capital de giro líquido dirá como sua empresa está financeiramente. Quanto mais positivo o número, maior é a capacidade de geração do negócio; agora, se for próximo a zero ou negativo, significa que está com problemas financeiros ou gastando mais do que gera.

 

Existem muitos fatores que podem ser particulares a sua empresa, então controlar também seu fluxo de caixa é crucial para entender o ciclo financeiro. Um negócio, por exemplo, pode ter um intervalo de 40 dias entre o pagamento de um fornecedor e o recebimento de um produto vendido a prazo. Isso significa que ele ficará sem reserva durante esse tempo, e assim, sem capital de giro.

 

O que fazer quando precisa de capital de giro?

Nessas horas, uma solução de crédito como a antecipação de recebíveis em uma plataforma financeira pode ser muito útil, já que cria a possibilidade da empresa conseguir crédito rápido apenas adiantando notas fiscais dos produtos que vendeu a prazo.

 

O processo é muito simples:

  1. Cadastre-se em um marketplace de crédito como a Finplace;

  2. Faça upload da nota fiscal e conecte-se com mais de 300 instituições financeiras;

  3. Escolha a proposta mais vantajosa.

 

Terminadas essas três etapas, a empresa recebe o dinheiro em poucos minutos e consegue capital de giro sem burocracia para suprir qualquer necessidade que tiver.

 

Usada de maneira estratégica, a antecipação de recebíveis leva praticidade para a vida dos empresários e os afasta do endividamento característico de empréstimo para empresas, já que você está apenas adiantando um pagamento futuro que já seria seu. 

 

Se quiser conhecer outras formas de crédito ou planejamento, acesse outras Findicas,  acesse também nosso Linkedin e acompanhe nossas páginas no Facebook e no Instagram. Ou entre em contato conosco pelo WhatsApp ou pelo chat, disponíveis aqui no nosso site.

 

Tags

Cadastre-se agora!


Cadastre-se agora

É grátis e em apenas 1 minuto
você conclui seu cadastro!