Findicas

O blog da
Finplace

Dicas para combater a inadimplência

Findicas

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter

De uma maneira ou de outra, todas as empresas brasileiras estão sofrendo os impactos da crise provocada pela covid-19. Se a maioria tem dificuldade em manter as contas em dia, o mesmo ocorre na outra ponta, com os clientes e consumidores, que também precisam apertar o cinto, segurar as compras e adiar compromissos. “Vivemos um momento incomum, em que é preciso, sobretudo, bom senso nas decisões e atenção especial ao controle financeiro”, avalia Felipe Avelar, CEO da Finplace.

Dados da Serasa Experian apontam que há no país mais de 6 milhões de empreendimentos com contas atrasadas, e cerca de 90% são micro e pequenas empresas. Uma das maneiras de sair dessa estatística é saber como cobrar os clientes inadimplentes. Não é uma tarefa fácil na atual situação, mas precisa ser feita. Vale avaliar os débitos a receber, até para saber o que levou um cliente que sempre pagou em dia a se tornar inadimplente.

Para isso é, preciso exercer o máximo possível de controle dos devedores e das contas em atraso, por meio de uma planilha semanal que mostre o total da dívida de cada cliente e os valores vencidos. Com base nesse levantamento, o passo seguinte é entrar em contato com o cliente, para saber o motivo do atraso e, se for o caso, negociar novas datas de pagamento.

Segundo os especialistas, as empresas que conseguem os melhores resultados na cobrança são aquelas que já têm uma estratégia definida para agir com inadimplentes e oferecem ao cliente alternativas viáveis para a liquidação do débito. O plano de cobrança pode ser iniciado com o envio de uma carta registrada ou um e-mail ao cliente.

Caso não obtenha resposta, a empresa pode enviar um funcionário para entregar pessoalmente a cobrança. Se o problema persistir, a saída é entregar o caso a um advogado, para que o devedor e seu fiador sejam cobrados judicialmente, além de protestar as dívidas em cartório. 

Mas antes de adotar essas medidas mais extremas, sempre é possível considerar a possibilidade de um acordo, que é melhor do que não receber nada ou ser obrigado a iniciar uma cobrança judicial, que requer tempo e despesas. É importante saber se o cliente está inadimplente por má fé ou por uma dificuldade passageira e compreensível.

Para saber mais sobre o tema, confira o guia de gestão de crédito e cobrança preparado pelo Sebrae.

Tags

Cadastre-se
agora


Cadastre-se agora

É grátis e em apenas 1 minuto
você conclui seu cadastro!