Imprensa

Saiba o que estão
falando sobre nós

Felipe Avelar, CEO da Finplace, fala sobre as dificuldades dos empreendedores para o Estadão!

Imprensa

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter

Em matéria publicada pelo Estadão, Felipe Avelar, CEO da Finplace, falou sobre sobre o sufoco que os empreendedores estão enfrentando frente à perversa combinação de fatores do descontrole da pandemia e do resultado negativo para a saúde e economia atual.

 

Sua fala é importante para ressaltar que a crise instaurada é reflexo de um Brasil que já estava há muito tempo à deriva e que sucumbiu ainda mais com o atual jogo político que vem se escancarando. Ainda mais agora, quando as atrocidades de um governo preocupado apenas com seus próprios interesses podem ser lidas também em números: até fevereiro deste ano, após um ano da chegada do vírus ao Brasil, 1,04 milhões de negócios foram fechados, segundo o Ministério da Economia.

 

Tudo isso somando-se aos 14,4 milhões de pessoas desempregadas, conforme revela o IBGE. Ou seja, o impacto em milhares e milhares de vidas e empregos que sucubem diariamente é devastador.

 

A verdade é que o governo atual vem desde então assumindo, o que seria para Felipe Avelar, uma espécie de jogo político, endurecido e decepcionante:

 

“Para além dos números, o que vemos hoje é um jogo de interesses próprios e plano de poder de olho nas eleições do ano que vem. A começar pelo clã Bolsonaro que lida com acusações como o caso das rachadinhas e usa fake news e acusações sem provas contra um dos maiores parceiros comerciais do país e fornecedor de insumos para a produção de vacinas contra a Covid-19, a China”

 

A urgência da criação de medidas econômicas

 

O resultado: sem vacina e sem emprego, passamos a viver um cenário caótico tanto na perspectiva da saúde quanto da economia. Afinal, a retomada e o nível de satisfação da população, dependem também do demorado ritmo de vacinação que temos acompanhado.

 

Enquanto isso, os empresários aguardam a aprovação do Pronamp (Programa de Crédito para Micro e Pequenas Empresas), que segue pendente, ainda aguardando a sanção presidencial. 

 

Avelar ainda reforça que além da aprovação do Pronampe, outras medidas de planejamento deveriam ser traçadas, envolvendo projetos que não durem apenas meses, além da necessidade de postergar as reformas administrativas e tributárias

 

Com tantos resultados negativos, qual tem sido a saída para os empresários?

 

Liberação de crédito e diminuição de impostos são as principais soluções nas quais o mercado financeiro aposta. Até porque cabe ao governo um planejamento que abarque o capital de giro para o empreendedor, para que essa classe não continue refém dos bancos tradicionais.

 

Mas como se adaptar às consequências?

 

Com iniciativas que revolucionem e democratizem o mercado e, como é o caso da própria Finplace, Felipe Avelar acredita em novos modelos de alianças e estratégias para que as empresas possam driblar a crise e fomentar a economia do país.

 

Para ver a notícia na íntegra, clique aqui

Tags

Cadastre-se
agora


Cadastre-se agora

É grátis e em apenas 1 minuto
você conclui seu cadastro!